Pesquisa   Facebook Jornal Alvorada
Assinatura Digital

Login na sua conta

Username *
Password *
Lembrar-me

Criar uma conta

Campos marcados com (*) são obrigatórios.
Nome *
Username *
Password *
Confirmar Password *
Email *
Confirmar email *
Captcha *
Reload Captcha

Oeste: INE revela que Arruda dos Vinhos regista o rendimento por trabalhador mais alto

INE

O concelho de Arruda dos Vinhos é, entre os 12 que integram o território da OesteCIM - Comunidade Intermunicipal do Oeste, o que regista o rendimento médio anual mais elevado por trabalhador livre de impostos (10.095 euros). Segundo revelou o INE - Instituto Nacional de Estatística, um quinto dos municípios registaram valores medianos do rendimento superiores à referência nacional durante 2018, fixada nos 9.067 euros, destacando-se Oeiras com o valor mais elevado do país (13.527 euros). O valor mais baixo regista-se no concelho de Resende (5.730 euros). Os dados dizem respeito a 2018, ano em que o rendimento bruto declarado deduzido do IRS liquidado por sujeito passivo foi 9.067 euros em Portugal, o que correspondeu a um aumento de +4,4% face ao ano anterior.

O concelho do Cadaval é, entre os municípios oestinos, onde se fixa o valor mais baixo: 8.120 euros. Já quanto ao concelho da Lourinhã é o terceiro mais baixo, a seguir ao Bombarral (8.168 euros) e regista o valor de 8.337 euros ‘per capita’.

Produzidas pelo INE, as estatísticas do rendimento ao nível local em Portugal resultam da análise dos valores do rendimento bruto declarado, do IRS liquidado e da variável derivada do rendimento bruto declarado deduzido do IRS liquidado, por agregado fiscal e sujeito passivo, com base em dados fiscais anonimizados da Autoridade Tributária e Aduaneira (AT) relativos à nota de liquidação do IRS.

Segundo as estatísticas do rendimento ao nível local, com indicadores de 2018 sobre o rendimento bruto declarado no Imposto sobre o Rendimento das Pessoas Singulares (IRS), 63 dos 308 municípios portugueses apresentaram valores medianos do rendimento superiores à referência nacional, com “31 municípios com valores acima de 10.000 euros por sujeito passivo, mais 16 do que em 2017”.

A fixação do valor mediano registado em 2018 do rendimento bruto declarado deduzido do IRS liquidado por sujeito passivo em 9.067 euros representa “um aumento de 4,4% face ao ano anterior”. De acordo com os dados do INE, com rendimentos medianos mais elevados, superiores à referência nacional, estão os 18 municípios da Área Metropolitana de Lisboa (AML), 18 no Centro, 13 no Alentejo, seis no Norte, cinco na Região Autónoma dos Açores, dois na Região Autónoma da Madeira e um no Algarve.

A listagem dos 12 municípios que integram a OesteCIM sobre o rendimento médio anual por trabalhar livre de impostos é a seguinte:

1º Arruda dos Vinhos (10.095 euros);

2º Alenquer (9.325 euros);

3º Sobral de Monte Agraço (9.007 euros);

4º Torres Vedras (8.900 euros);

5º Alcobaça (8.862 euros);

6º Caldas da Rainha (8.782 euros);

7º Peniche (8.539 euros);

8º Nazaré (8.478 euros);

9º Óbidos (8.426 euros);

10º Lourinhã (8.337 euros).

11º Bombarral (8.168 euros);

12º Cadaval (8.120 euros).

Texto: ALVORADA com agência Lusa