Pesquisa   Facebook Jornal Alvorada
Assinatura Digital

Login na sua conta

Username *
Password *
Lembrar-me

Criar uma conta

Campos marcados com (*) são obrigatórios.
Nome *
Username *
Password *
Confirmar Password *
Email *
Confirmar email *
Captcha *
Reload Captcha

Ténis: Gastão Elias desistiu do Maia Open por lesão no ombro direito

Gastao Elias

Nas meias-finais do Maia Open, as quartas da carreira (e do ano) no ATP Challenger Tour, Nuno Borges terá pela frente Geoffrey Blancaneaux. O francês, número 284 do ranking e oitavo cabeça-de-série, não precisou de entrar em campo para seguir em frente, ao beneficiar da desistência de Gastão Elias (227.º) por precaução devido a uma lesão no ombro direito. Apesar do problema físico, o lourinhanense de 31 anos deverá recuperar a tempo de alinhar no Maia Open II da próxima semana.

Nuno Borges (número 228 do ranking ATP) não se cansa de vencer e depois de somar cinco vitórias consecutivas em Antália registou esta sexta-feira a terceira no Maia Open, ao garantir o apuramento para as meias-finais de singulares do primeiro de dois torneios do ATP Challenger Tour que a Federação Portuguesa de Ténis organiza com o apoio do Município da Maia. Nos pares, o título será celebrado por pelo menos um tenista português.

A jogar em casa, o maiato de 24 anos voltou a contar com a adesão do público e desenhou a vitória desta sexta-feira em 1h39, ao derrotar o belga Kimmer Coppejans (205.º ATP) por 6-4 e 7-6(4). “Foi o meu melhor encontro desde o início do torneio e estou muito satisfeito porque sinto que tenho vindo a evoluir. Sabia que hoje ia ser muito difícil, por isso estou muito orgulhoso com a forma como lidei com a situação e consegui solucionar os problemas. Hoje senti-me muito completo e estive bem nos momentos decisivos”, analisou o bicampeão nacional absoluto.

A outra meia-final colocará frente a frente o primeiro cabeça-de-série, Andrej Martin (120.º ATP, 6-2, 5-7 e 6-4 a Louis Wessels), e o oitavo, Chun-hsin Tseng (256.º, 6-4 e 6-2 sobre Calvin Hemery).

No quadro de pares ficou garantida festa portuguesa, com Gonçalo Oliveira a avançar ao lado do eslovaco Andrej Martin (6-4 e 6-3 a Lorenzo Bocchi e Miguel Damas) e Nuno Borges e Francisco Cabral a superarem Geoffrey Blancaneaux e Calvin Hemery por 6-1 e 6-3.

Para o portuense, a decisão deste sábado será a 29.ª final de pares da carreira no ATP Challenger Tour (13 títulos) e a sexta do ano (três títulos). Já para a dupla formada pelo maiato e pelo portuense será a sétima final da época e das respectivas carreiras a este nível, das quais venceram quatro.

Texto: ALVORADA com GIMO
Fotografia: GIMO