Pesquisa   Facebook Jornal Alvorada
Assinatura Digital

Login na sua conta

Username *
Password *
Lembrar-me

Criar uma conta

Campos marcados com (*) são obrigatórios.
Nome *
Username *
Password *
Confirmar Password *
Email *
Confirmar email *
Captcha *
Reload Captcha

Ténis: Frederico Silva e Gastão Elias entram com vitórias no ‘ATP Challenger 125 Oeiras Open’

Gastao Elias 17052021

Os tenistas oestinos Frederico Silva e Gastão Elias estrearam-se com vitórias no quadro principal de singulares do ‘ATP Challenger 125 Oeiras Open’, o maior torneio do ‘ATP Challenger Tou’r alguma vez realizado em Portugal, que é organizado pela Federação Portuguesa de Ténis no Complexo Desportivo do Jamor entre os dias 16 e 22 deste mês. Gonçalo Oliveira não conseguiu voltar a vencer e caiu na ronda de acesso ao quadro principal.

No melhor ‘ranking’ da carreira (169.º), Frederico Silva assinou a primeira vitória portuguesa no quadro principal do torneio ao recuperar da desvantagem de um ‘set’ para derrotar Jason Jung (161.º, Taiwan) por 1-6, 6-4 e 6-3. Depois de um primeiro parcial com vários erros, o tenista das Caldas da Rainha aumentou a consistência, prolongou as pancadas e tirou partido da direita pesada e do serviço para construir a reviravolta.

No final, Frederico Silva não escondeu que entrou no campo mais nervoso do que o habitual: “Não há público, mas é sempre um torneio em casa e num campo tão especial como este. Hoje o mais importante foi mesmo a vitória, num torneio como este a primeira ronda seria sempre difícil”. “Sabia que o jogo podia depender mais de mim, que nestas condições podia ter alguma vantagem e o jogo dependeria mais da qualidade que eu conseguisse impor no jogo, coisa que me faltou no primeiro ‘set’. Entrei bastante mal, um pouco mais tenso do que estava à espera, mas tentei ir melhorando o meu nível, entrar no jogo e fiz um esforço bastante grande para equilibrar o jogo e passar para a frente no segundo ‘set’”, acrescentou o pupilo de Pedro Felner, que também destacou o facto de ter encontrado um adversário com um estilo de jogo próprio de superfícies mais rápidas.

Logo depois, o lourinhanense Gastão Elias (313.º) regressou com boas sensações ao palco onde, há cinco semanas, tinha realizado o último encontro oficial e superou o norte-americano Maxime Cressy (153.º) em dois ‘sets’, por 7-6(3) e 6-4.

Num encontro que se avizinhava difícil e com pouco ritmo devido ao estilo de jogo do norte-americano de origem francesa (com uso recorrente do serviço-volley), Gastão Elias mostrou aos 30 anos disponibilidade para aceitar o desafio táctico e mental e superou-o de forma exímia: “Ele tem um estilo de jogo muito aleatório, com um grande serviço que tem muita diferença de nível para as pancadas de fundo do campo. Isso faz com que seja mais difícil encontrar o ritmo e a certa altura já não sabia se devia bater mais forte na bola ou metê-la dentro, porque ele acabaria por errar. Uma coisa que mudei drasticamente foi a zona da resposta, porque como ele fazia serviço-volley não tinha hipóteses se ficasse atrás e assim cortei tempo e ângulos. Demorei alguns jogos a apanhar o ‘timing’ da resposta, mas fui melhorando e no geral foi um bom encontro”.

Já com 10 pontos garantidos, Frederico Silva vai defrontar o sétimo cabeça-de-série, o argentino Facundo Bagnis (105.º), derrotado em duas finais consecutivas do ‘ATP Challenger Tour em Portugal’ em 2019 (primeiro em Braga, depois em Lisboa) e que esta segunda-feira beneficiou da desistência do espanhol Carlos Taberner quando já liderava por 7-5 e 3-2, enquanto Gastão Elias terá de aguardar pelo duelo de terça-feira, entre o argentino Federico Coria (terceiro pré-designado) e o ‘qualifier’ eslovaco Alex Molcan para conhecer o próximo adversário.

A jornada desta segunda-feira ficou concluída com a vitória do prodígio espanhol Carlos Alcaraz, que deixou bem patentes as qualidades que fazem dele uma das maiores promessas do ténis mundial ao derrotar o japonês Yasutaka Uchiyama por 6-0 e 6-3, em apenas 63 minutos. Com apenas 17 anos e treinado pelo ex-número um mundial Juan Carlos Ferrero, o jovem espanhol - que há uma semana defrontou Rafael Nadal no ‘ATP Masters 1000 de Madrid’ - vai medir forças com Brandon Nakashima, que surpreendeu o alemão Yannick Hanfmann (quinto pré-designado) com os parciais de 6-3 e 6-4.

Pelo caminho, ainda na fase de qualificação, ficou Gonçalo Oliveira, o único português que tinha conseguido ultrapassar a primeira eliminatória. Na manhã desta segunda-feira, o número 316 do ‘ranking’ perdeu pelos parciais de 6-2, 3-6 e 6-4 para o equatoriano Emílio Gomez (182.º), primeiro cabeça-de-série que assim segue para o quadro principal.

Texto: ALVORADA com Gabinete de Imprensa do ‘ATP Challenger 125 Oeiras Open’
Fotografia: Sara Falcão (GIATPC125OO)