Pesquisa   Facebook Jornal Alvorada
Assinatura Digital

Login na sua conta

Username *
Password *
Lembrar-me

Criar uma conta

Campos marcados com (*) são obrigatórios.
Nome *
Username *
Password *
Confirmar Password *
Email *
Confirmar email *
Captcha *
Reload Captcha

Ténis: Nuno Borges elimina Gastão Elias e joga final do ‘Challenger’ de Oeiras

Oeiras Open II 2021

O tenista português Nuno Borges eliminou hoje o compatriota Gastão Elias e qualificou-se para a final do Oeiras Open II, o segundo torneio de categoria 50 do ATP ‘Challenger Tour’, que termina este domingo no Complexo Desportivo do Jamor.

Numa meia-final que começou com cerca de uma hora e meia de atraso e foi interrompida no final do primeiro ‘set’ devido à chuva, Borges, que figura no 378.º lugar do ‘ranking’ ATP, precisou de três partidas para derrotar Elias, número 323 da hierarquia mundial, com os parciais de 4-6, 6-2 e 6-3, ao fim de duas horas e 23 minutos.

Depois de conquistar o primeiro parcial e da interrupção do encontro durante quase uma hora, o tenista natural da Lourinhã e vice-campeão do Oeiras Open I nunca mais conseguiu recuperar o seu melhor nível e acabou superado pelo jovem maiato, de 24 anos, que garantiu, pela primeira vez na carreira, a presença na final de um 'challenger'.

“Ainda estou para perceber como consegui ganhar este encontro. Foi muito duro, principalmente com as interrupções e, se calhar, acabei por sair beneficiado na última para poder acalmar as emoções e voltar ao foco. Estou muito contente”, afirmou Borges, em declarações à SportTv.

Nuno Borges, também apurado para a final da prova de pares ao lado de Francisco Cabral, vai defrontar no domingo o vencedor do encontro entre o também português Gonçalo Oliveira (296.º ATP) e o argentino Pedro Cachim (336.º ATP), que ainda vão discutir a segunda meia-final agendada para hoje no Centralito do Jamor.

Gastão Elias, que na semana anterior jogou a final do primeiro 'Oeiras Open', lamentou as oportunidades desperdiçadas, mas elogiou o compatriota: “Ele entrou melhor do que eu e jogou bem do início ao fim. No primeiro 'set 'vacilou um bocado num jogo de serviço e depois no segundo eu tive pontos de 'break' para fazer o 2-0 e se conseguisse concretizá-los talvez a história tivesse sido outra. No terceiro 'set' aconteceu exatamente a mesma coisa, tive pontos de 'break' para fazer o 2-0, mas quem não aproveita as oportunidades acaba por receber o troco e foi isso que aconteceu. Ele esteve bastante bem, foi muito sólido, muito agressivo e teve a iniciativa dos pontos e isso fez a diferença".

Na despedida do Estádio Nacional do Jamor, o português de 30 anos (ex-top 60 ATP) anteviu um futuro de sucesso para Nuno Borges: “Tem todas as qualidades para chegar longe e quando digo longe considero-o um jogador com qualidades para alcançar o top 100 facilmente. Não é que seja fácil, mas com tudo o que tem acredito que o consiga fazer. É um miúdo cinco estrelas, está sempre a rir, é simpático e tem um grande futuro pela frente".

Texto: ALVORADA com agência Lusa