17/10/2017 - 08:45
Primeira PáginaAssinaturasContactos
  Pesquisar Notícias
Notícias
Região
Sociedade
Economia/Gestão
Saúde
Cultura

Desporto
Segurança
Agricultura
Mulher
Opinião
Igreja

Agenda
Associações
Autarquias
Bibliografia
Classificados
Discografia
Directório
Links
Lista Telefónica
Necrologia



As últimas notícias de primeira página -> http://www.alvorada.pt/rss.php

As últimas notícias de primeira página -> http://www.alvorada.pt/rss.php



Igreja

A mais bela história de Amor: Deus nasce para nós!

Última alteração dia
2016-12-25 às 00:00:00


Imprimir NotíciaA mais bela história de Amor: Deus nasce para nós!

“DEUS amou tanto o mundo que lhe deu o seu Filho Unigénito para que todo o que n’Ele crê não morra mas tenha a vida eterna.” (Jo 3, 16) Eis o que celebramos em cada Natal: o Amor de Deus por cada um de nós. Tanto Deus nos amou que nos deu o seu Filho. O presépio é a manifestação primeira deste Amor cuja forma antecipa e anuncia a definitiva, que o mesmo Jesus havia de realizar na cruz. Amar é dar a vida, mais, amar é fazer de toda a sua existência acontecimento de vida.




Deus criou-nos por amor, e porque jamais desiste de nos amar enviou o seu Filho, nascido de uma mulher e sujeito à natureza da carne para nos tirar da escravidão da morte e da angústia, de uma existência reduzida a nada, num sem sentido verdadeiramente alienante e destruidor.

A Encarnação de Jesus no seio de Maria, o assumir plenamente a nossa condição humana, era já sinal maravilhoso de quanto somos amados, mas a verdade é que para Deus ninguém está fora ou irremediavelmente perdido, e a todos Ele quer resgatar da mentira do pecado e do sofrimento estéril, por isso, o seu Filho não nasce num palácio esplendoroso cercado de mil regalias e confortos humanos, mas, como não havia lugar para Ele no meio das pessoas, nasce no fundo de uma gruta rodeado de animais. Por Amor, Deus dispôs-se a tudo para chegar ao coração de todos.

O Presépio é um quadro impressionante que retrata ao mesmo tempo a dureza do coração do homem que em nome do seu bem-estar e da sua auto-suficiência é capaz de negar espaço e lugar a um pobre casal, com uma mulher grávida, que no meio da noite suplica por hospedagem para ter algum conforto face ao momento que se avizinha, e simultaneamente revela a surpreendente forma de ser de Deus e o seu poder em fazer-se por Amor o último dos últimos para assim poder salvar a todos sem excluir ninguém.

No silêncio daquela gruta ecoa o choro de um bebé recém-nascido perante o olhar apaixonado de Maria e José que contemplam o autor da vida que lhes foi dado como filho, os anjos proclamam a Glória de Deus e são os pobres pastores, os excluídos da sociedade daquele tempo, que veem e escutam o anúncio e se dirigem apressadamente para o local sagrado, uma estrela surge no firmamento e começa a brilhar com tal intensidade que a noite facilmente se transformaria em dia e que conduz ao mistério quem não quiser continuar nas trevas das suas lógicas e razões.

O Nascimento de Jesus é uma Palavra belíssima de Deus para toda a humanidade, para todos nós. Não é por acaso que na nossa contagem da história falamos antes e depois de Jesus, mas porque este é o acontecimento que define o rumo e o sentido da nossa vida. Todos necessitamos de fazer a experiência maravilhosa do que é ser amado por Deus, todos precisamos de reconhecer que a nossa história precisa de ser iluminada pela Graça de Deus porque senão dificilmente faz sentido, todos somos convidados a adorarmos Deus Menino nascido no presépio de Belém e agora em qualquer lugar onde o queiram receber e ser sua morada.

Hoje, esta continua a ser a verdade que tem o poder de determinar a nossa existência. Nós precisamos de conhecer o Amor de Deus. A Igreja é portadora desta Boa Notícia que é acontecimento de Vida oferecido gratuitamente ao mundo. Hoje, Deus continua a falar-nos por meio do seu Filho nascido na pobreza de Belém, e disposto a fazer-se presente em todos os presépios que o queiram acolher. Hoje, podemos aprender com os pastores e os magos e deixarmo-nos envolver por um mistério que é muito maior do que nós mas que sem o qual as nossas vida seriam estéreis e sem horizonte.

A todos desejo um Santo e Feliz Natal em que Deus se faça presente no dom gratuito do seu Filho nascido para nós.

Pe. Ricardo Franco



Voltar     Topo


CotoNet, Lda