Pesquisa   Facebook Jornal Alvorada
Login

Login na sua conta

Username *
Password *
Lembrar-me

Criar uma conta

Campos marcados com (*) são obrigatórios.
Nome *
Username *
Password *
Confirmar Password *
Email *
Confirmar email *
Captcha *
Reload Captcha

Auto-Estrada do Oeste na lista dos locais de protesto dos ‘coletes amarelos’

coletes amarelos

A zona das portagens de Loures da A8 - Auto-Estrada do Oeste, é um dos 17 pontos de encontro para a manifestação nacional marcada para esta sexta-feira, a partir das 7h00, promovida pelo movimento popular chamado ‘Vamos Parar Portugal’ e inspirado nas recentes acções de protesto em França, conhecidas como ‘coletes amarelo’. A população tem vindo a ser convocada através das redes sociais e também por panfletos  e cartazes que têm vindo a ser distribuídos por cafés também na nossa região. Aliás, alguns dos promotores deste protesto são jovens trabalhadores  que residem no Oeste, esperando-se que venham a liderar as várias acções de protesto esperadas que vão ocorrer um pouco por todo o país.

Um dos grupos, Movimento Coletes Amarelos Portugal, num manifesto divulgado na quarta-feira, propõe uma redução de impostos na electricidade, com incidência nas taxas de audiovisual e emissão de dióxido de carbono, uma diminuição do IVA e do IRC para as micro e pequenas empresas, bem como o fim do imposto sobre produtos petrolíferos e redução para metade do IVA sobre combustíveis. Não tolerando qualquer acto de violência ou vandalismo, este movimento, que se intitula como “pacífico e apartidário”, defende também o combate contra a corrupção.

A GNR anunciou que irá reforçar as operações nas diversas auto-estradas, concretamente os acessos às grandes cidades, incluindo a portagem de Loures da A8. Para além da sua actividade operacional diária, esta força militar vai promover “acções de patrulhamento intensivo de grande visibilidade” devidos às manifestações programadas do movimento ‘Vamos Parar Portugal’. O comando da GNR explica que estas acções destinam-se a “prevenir a ocorrência de ilícitos contraordenacionais e criminais e, por outro, garantir a segurança e a normal tranquilidade pública”. “Na sequência da informação que nas últimas semanas vêm sendo veiculada nas redes sociais, a GNR, através das Secções de Prevenção Criminal e Policiamento Comunitário, Postos Territoriais e das valências de Trânsito e de Intervenção e Ordem Pública, encontra-se, em permanência, a monitorizar e a recolher informações, no intuito de zelar pelos direitos e garantias dos cidadãos, bem como para proporcionar a liberdade de circulação, segurança e a protecção das pessoas e bens”, refere a GNR. ESta força de segurança esclarece ainda que “o dispositivo policial será, para este efeito, adaptado e empenhado de acordo com a eventual evolução dos acontecimentos, respeitando sempre os princípios da necessidade e proporcionalidade, sendo que a GNR irá prestar particular atenção, entre outros, aos acessos às áreas metropolitanas de Lisboa e Porto”.

A lista das manifestações dos ‘coletes amarelos’ na área de actuação da PSP somava 25 protestos nas principais cidades do país. Pelo menos nove municípios foram informados pelos promotores da realização do protesto, entre as quais figura o Município das Caldas da Rainha. A PSP reafirmou em comunicado que tudo fará para garantir a segurança, ordem e tranquilidade pública esta sexta-feira. A PSP aconselha os cidadãos a privilegiar o transporte público, verificar acessibilidade das vias que pretendem usar e pedir a colaboração das autoridades, através do 112, se tal for necessário. E insta os manifestantes a respeitarem a lei e as instruções da polícia, e a terem em consideração as normas legais que proíbem os bloqueios das estradas.

Texto: Jornal ALVORADA com agência Lusa
Fotografia: Direitos Reservados