Pesquisa   Facebook Jornal Alvorada
Login

Login na sua conta

Username *
Password *
Lembrar-me

Criar uma conta

Campos marcados com (*) são obrigatórios.
Nome *
Username *
Password *
Confirmar Password *
Email *
Confirmar email *
Captcha *
Reload Captcha

PSD e PS divididos quanto à atribuição da medalha de ouro a José Manuel Custódio

Fotografia: Paulo Ribeiro/Jornal ALVORADA
medalhadehonra

O PSD inviabilizou a intenção do executivo socialista da Câmara Municipal da Lourinhã para aprovar a atribuição, na sessão solene do feriado municipal, da medalha de honra de ouro a José Manuel Custódio, numa atitude que é repudiada pelo PS. Diferente entendimento político registou-se na atribuição desta distinção a Isabel e Horácio Mateus (a título póstumo) como um reconhecimento justo pela prática de feitos cívicos e actos de relevância excepcional para a Lourinhã e para os lourinhanenses. Neste caso houve unanimidade dos eleitos dos dois partidos na decisão tomada pelo executivo. Foi a primeira vez que o Município da Lourinhã entregou esta distinção.

Argumenta a estrutura local social-democrata que os seus três vereadores - Vanda Oliveira, Augusto Antunes e Hernâni Santos - já tinham expressado publicamente estarem contra e indisponíveis para compactuar com a atribuição (da medalha) a José Manuel Custódio por “uma questão de princípio, ética política e honra”. Em causa, segundo o PSD, está o facto do antigo presidente da Câmara Municipal entre 1985 e 2013, ter sido condenado judicial mente em 2000 pelo crime de burla agravada no âmbito das suas funções com três anos de pena suspensa. Durante o processo judicial, o também ex-presidente da Assembleia Municipal e actual membro deste órgão autárquico, teve o mandato suspenso por ordem do tribunal entre 2 de Novembro de 1994 e 21 de Novembro de 1996. E a estrutura social-democrata, liderada por Jorge Faria de Sousa, promete em comunicado que “o PSD e os seus autarcas continuarão a manter a sua posição, a serem fiéis e firmes aos seus princípios e valores, pugnando pelo estrito cumprimento da lei e dos procedimentos administrativos, não deixando nesta e noutras circunstâncias de usar todos os meios e mecanismos ao seu alcance”.

A proposta do presidente João Duarte Carvalho em homenagear o seu antecessor foi apresentada a votação na sessão camarária de 13 de Junho, mas acabou empatada pelo facto da vereadora Carla Custódia, filha do ex-autarca socialista, estar impedida de participar na votação. Com o intuito de incluir a homenagem a José Manuel Custódio na sessão solene do feriado municipal, João Duarte Carvalho convocou seguidamente uma sessão extraordinária, onde poderia desempatar a votação através do seu voto de qualidade. Mas a ausência dos três vereadores do PSD impediu que houvesse quórum e a sessão não foi realizada.

Mais informação na edição impressa do jornal ALVORADA