Pesquisa   Facebook Jornal Alvorada
Login

Login na sua conta

Username *
Password *
Lembrar-me

Criar uma conta

Campos marcados com (*) são obrigatórios.
Nome *
Username *
Password *
Confirmar Password *
Email *
Confirmar email *
Captcha *
Reload Captcha

Dino Parque da Lourinhã inaugurou novo trilho dedicado aos Monstros Marinhos

megalodon

O Parque dos Dinossauros da Lourinhã, o maior museu ao ar livre do nosso país e da Europa, tanto em área de expositiva e em dimensão, tem desde esta sexta-feira 180 modelos de animais à escala real, alargando a sua área expositiva após um ano de actividade.

A inauguração do trilho dedicado aos Monstros Marinhos decorreu esta manhã, dia 1, onde os convidados ficaram a conhecer as 30 espécies de animais marinhos que estão integradas no novo percurso. À semelhança dos modelos de dinossauros, estes foram fabricados na Alemanha, com materiais como fibras de vidro, metal e esferovite.

A viagem deste trilho tem início há 400 milhões de anos, no Silúrico, com escorpiões marinhos gigantes, passando por peixes couraçados de seis metros, Dunkleosteus, o Super Croc, um crocodilo gigante de oito metros que era capaz de caçar dinossauros e é o maior crocodilo de que se tem conhecimento na história.

Os visitantes vão ver também tartarugas de cinco metros, antepassados de baleias, ainda com pernas, e o Megalodon, o tubarão de 14 metros, que caçava de emboscada como os actuais tubarões brancos. A viagem acaba com o cachalote e a lula gigante, dois predadores e arqui-inimigos, a relembrar que assim como os gigantes do passado chegaram e desapareceram, também outros seres actuais podem extinguir-se, como as baleias, os verdadeiros gigantes da nossa era.

Segundo o director do Dino Parque da Lourinhã, “o tema dos monstros marinhos foi desde sempre uma temática pensada para o parque dada a ligação de Portugal ao mar e às lendas de monstros que nele habitaram”. Luís Rocha afirmou ainda que além disso, “com o tema dos monstros marinhos, podemos contribuir socialmente evidenciando questões de preservação dos mares e das espécies, um tema muito pertinente e actual”.

Por outro lado, o lourinhanense Simão Mateus, director científico do Dino Parque frisou que “estes animais estão representados à escala real, o que permite uma experiência única aos nossos visitantes, ficando a conhecer várias espécies que, infelizmente, já se encontram extintas nos dias de hoje”.

Inaugurado em Fevereiro do ano passado, o Dino Parque da Lourinhã proporciona uma viagem de milhões de anos através de quatro percursos distintos: Paleozoico, Triásico, Jurássico e Cretáceo. Ali, pode ainda ser visitado um núcleo museológico com espólio do Museu da Lourinhã onde se podem conhecer os achados de dinossauros provenientes da região e um laboratório que permite aos visitantes observar a preparação de fósseis.

É gerido pela PDL - Parque dos Dinossauros da Lourinhã Unip. Lda e resulta de uma parceria com a Câmara Municipal da Lourinhã e com o GEAL - Grupo de Etnologia e Arqueologia da Lourinhã (Museu da Lourinhã).

Fotografia: Paulo Ribeiro/ALVORADA