Pesquisa   Facebook Jornal Alvorada
Login

Login na sua conta

Username *
Password *
Lembrar-me

Criar uma conta

Campos marcados com (*) são obrigatórios.
Nome *
Username *
Password *
Confirmar Password *
Email *
Confirmar email *
Captcha *
Reload Captcha

Freguesia da Moita dos Ferreiros quer travar transferência da farmácia da vila para a sede do concelho alegando defesa da saúde pública

Junta de Freguesia da Moita dos Ferreiros

A transferência da Farmácia Correia Mendes para a Lourinhã é contestada pela Assembleia de Freguesia da Moita dos Ferreiros que, reunida em sessão extraordinária esta terça-feira para analisar a questão, aprovou por unanimidade uma moção em que sublinha a “total rejeição e profundo desagrado” desta decisão. Segundo o texto documento, que foi enviado ao ALVORADA, os autarcas social-democratas e socialistas desta Junta de Freguesia destacam que foi com “total espanto que tomámos conhecimento desta situação já consomada através da deliberação do INFARMED (Autoridade Nacional do Medicamento e Produtos de Saúde), sem qualquer consulta à população desta freguesia, ignorando totalmente esta assembleia e o executivo desta Junta”. A autarquia moitense considera que não estão cumpridos os critérios legais que permitam a transferência da farmácia desta vila para a sede do concelho. “A transferência desta farmácia implicará a perda de um serviço de proximidade, obrigando a uma deslocação de 13 km até à farmácia mais próxima”, destaca a moção.

A Assembleia de Freguesia da Moita dos Ferreiros não se revê ainda no parecer emitido pela Câmara Municipal da Lourinhã, que, segundo a moção, “revela um total desrespeito pelos órgãos autárquicos desta freguesia, ignorando-os e esquecendo a realidade territorial, faixa etária e a condição sócio-económica da população existente nesta freguesia”. Para justificar esta posição, os autarcas lembram que a freguesia possui mais de 24 lugares distribuídos por uma área territorial de cerca de 25 km2 que é servida por uma rede de transportes públicos considera insuficiente. Há ainda a acrescer o facto de possuir uma população envelhecida com reformas mínimas fruto do trabalho rural e muitos deles com dificuldades económicas. Destacam ainda a existência de um complexo escolar constituído por Jardim de Infância e Escola do 1º Ciclo do Ensino Básico, a par de um Centro Social e Paroquial com as valências de creche, lar, centro de dia e apoio domiciliário. A existência de um serviço de transporte de doentes assegurado pela Associação Humanitária da Moita dos Ferreiros e o Pólo do Centro de Saúde da Lourinhã são outros dos argumentos aduzidos nesta moção.

Os autarcas da Freguesia da Moita dos Ferreiros acreditam que estas são as razões que permitiram a existência da Farmácia Correia Mendes na vila nos últimos 70 anos e que continuam a manter-se actuais. “Deste modo, não se pode deixar de criticar a total inconsequência política, social e económica do parecer favorável emitido pela Câmara Municipal da Lourinhã que privará de forma irresponsável e irremediavelmente a freguesia da Moita dos Ferreiros dos cuidados básicos de saúde. Apelamos à responsabilidade e sensibilidade política e humana de todos, no sentido de forçarem a reversão da transferência da Farmácia Correia Mendes para a Vila da Lourinhã”, concluindo a moção de que “convictos que esta é uma posição unânime da população que nos elegeu, iremos lutar até às últimas consequências e esgotando todas as nossas forças”.

Texto: Paulo Ribeiro/ALVORADA. Foto: Sofia de Medeiros/ALVORADA (arquivo).