Pesquisa   Facebook Jornal Alvorada
Login

Login na sua conta

Username *
Password *
Lembrar-me

Criar uma conta

Campos marcados com (*) são obrigatórios.
Nome *
Username *
Password *
Confirmar Password *
Email *
Confirmar email *
Captcha *
Reload Captcha

Banco Alimentar Contra a Fome do Oeste procura voluntários no concelho da Lourinhã

Banco Alimentar cartaz

Quem quiser voluntariar-se no concelho da Lourinhã para a campanha do Banco Alimentar Contra a Fome do Oeste (BAO), que se realiza no próximo fim-de-semana, dias 1 e 2 de Dezembro, pode enviar uma mensagem para o número de telemóvel 918 764 376, indicando a disponibilidade do dia e hora. Recorde-se que na primeira campanha deste ano foram doados pelos lourinhanenses 5.531 kg de bens alimentares ao BAO.

Os Bancos Alimentares Contra a Fome vão realizar, tal como em anos anteriores, mais uma campanha de recolha de bens alimentares nos hipermercados, supermercados e minimercados das suas zonas de acção, a serem posteriormente distribuídos, através de Instituições de Solidariedade Social, a muitos pessoas carenciados. Na nossa região esta iniciativa é levada a cabo pelo BAO e decorrerá nos concelhos de Alcobaça, Bombarral, Cadaval, Caldas da Rainha, Lourinhã, Nazaré, Óbidos e Peniche, nos dias 1 e 2 de Dezembro.

Ao longo do próximo fim-de-semana, os voluntários estarão à porta de cada superfície comercial que colabora com esta causa, devidamente identificados com autocolantes ou ‘t-shirt’s do Banco Alimentar, disponibilizando os sacos com o respectivo logótipo e convidando todos os consumidores a aliarem-se, uma vez mais, a esta iniciativa.

A participação é simples: basta colocar no saco fornecido os bens alimentares que se deseje, de preferência produtos não perecíveis (leite, arroz, massas, óleo, azeite, açúcar, farinha, conservas, etc.) que serão, mais tarde, distribuídos mensalmente através das 61 IPSS’s e Grupos de Voluntários com as quais o BAO tem acordos, às cerca de 10 mil pessoas carenciadas da nossa região. “Este é um modelo de intervenção integrada que permite uma maior proximidade entre quem dá e quem recebe no contexto de um trabalho conjunto de integração social”, sublinha a instituição em comunicado enviado ao ALVORADA.

A par da recolha realizada nos supermercados e porque o que é pretendido é que todos possam ser voluntários nesta causa, o Banco Alimentar Contra a Fome disponibiliza, ainda, outras possibilidades de doação, como é o caso da campanha ‘on-line’, em que com toda a comodidade poderá aceder ao sítio www.alimentestaideia.net e fazer o seu donativo, de 29 de Novembro a 9 de Dezembro.

Outra opção é através de vales alimentares disponíveis nas caixas dos supermercados, que são pagos no acto da compra e, posteriormente, reconvertidos nos alimentos que se desejem doar e referentes ao código de cada vale, sendo que esta é “uma ajuda que não pesa mas vale”, de 29 de Novembro a 9 de Dezembro.

É por isso que vimos apelar à solidariedade de todos, no sentido de participarem nesta campanha de grande mobilização da sociedade civil onde,“com pequenas contribuições individuais, se consegue alcançar um todo muito significativo que permite apoiar um grande número de pessoas e famílias que de outro modo ficariam completamente desprotegidas”.

“Os Bancos Alimentares Contra a Fome alertam para a relevância do contributo da sociedade civil portuguesa para com esta causa, devido ao continuado agravamento da situação socioeconómica com que se debate um cada vez maior número de famílias”, conclui o BAO, que está sediado nas Caldas da Rainha.