Pesquisa   Facebook Jornal Alvorada
Login

Login na sua conta

Username *
Password *
Lembrar-me

Criar uma conta

Campos marcados com (*) são obrigatórios.
Nome *
Username *
Password *
Confirmar Password *
Email *
Confirmar email *
Captcha *
Reload Captcha

Jornada Diocesana da Juventude mostrou em Óbidos que os jovens são a força da Igreja

Lisboa jornada diocesana da juventude2019 Foto AE HM 1024x683

O Cardeal-Patriarca de Lisboa e mais de 1200 jovens celebraram este domingo a Jornada Diocesana da Juventude 2019, centrados no tema ‘Liturgia # lugar de encontro’, na vila medieval de Óbidos. “É um encontro anual que nos dá muita força nesse sentido que o Papa agora apresenta, de uma maneira tão sugestiva na exortação (‘Cristo vive’), como sendo a própria juventude a força da Igreja. É a vida como ela começa, se sonha, como se projeta e ganhamos com isso”, disse D. Manuel Clemente à Agência ECCLESIA.

A Jornada Diocesana da Juventude mobilizou mais de 1200 jovens provenientes de todas as realidades juvenis católicas, de paróquias, de movimentos e grupos que nas suas realidades também promovem encontros. “Tem a nota reforçada, mesmo em relação a outros tempos, de um protagonismo juvenil”, realçou o Cardeal-Patriarca.

A directora do Serviço da Juventude do Patriarcado de Lisboa, que organiza a jornada, explica que pretendem que cada jovem perceba que “não está sozinho no seu grupo, na sua igreja local” mas que “fazem parte de uma Igreja diocesana, mundial”. “Essencial é estarem em contacto com outros jovens que como eles andam em grupos de jovens, estão nas suas paróquias, cantam no coro”, acrescentou Cláudia Lourenço.

O pároco de Óbidos, Pe. Ricardo Figueiredo, destaca a forma “coloquial” como o Papa Francisco escreve a exortação para os jovens ‘Cristo Vive’ para mostrar que “tem de haver uma mudança de linguagens”: “Esta linguagem tu a tu, de amizade, de proximidade, de verdadeiro testemunho cristão, é a linguagem que muda”.

‘Liturgia # lugar de encontro’ foi o tema mobilizador para os jovens da Diocese de Lisboa e o programa propôs sessões temáticas, confissões, Adoração ao Santíssimo, visitas culturais, para além da companhia do Cardeal-Patriarca que participou no programa todo da jornada. “É muito importante perceberem que o bispo está junto deles e a viver estes momentos. Por isso a jornada tem sido bom veículo de partilha, de comunicação, e de experiência”, realçou Cláudia Lourenço.

D. Manuel Clemente falou sobre ‘A liturgia como lugar de encontro’, antes da missa de encerramento. O Cardeal-Patriarca realça que “muitos jovens participam activamente na liturgia das comunidades como acólitos e outros serviços da liturgia”. “Na Diocese de Lisboa estamos na recepção da nossa constituição sinodal (2016). Envolve toda a vida da diocese e também os jovens e é oportunidade de aprofundarem aspectos da liturgia que afinal é o nosso lugar de encontro”, acrescentou.

A directora do Serviço da Juventude explicou, por sua vez, que o objectivo foi propor aos jovens um dia para “aprender mais sobre a liturgia”, mostrando-lhes que “são responsáveis também pela liturgia nos espaços onde vão, onde estão na Missa, onde celebram”.

A Jornada Diocesana da Juventude decorreu na vila medieval de Óbidos, num concelho “com pouca população, com poucos jovens” e que, segundo o pároco local, “muitas vezes, não têm tanta coragem de se mostrar”. “Sabemos que a nossa fé cristã nunca se faz sozinhos, trazer esta dinâmica para Óbidos é o primeiro marco. Trazer mais de 1000 jovens para uma actividade diocesana aqui ajuda e estão todos envolvidos: Ajuda a ver que a fé e a Igreja é uma realidade maior”, salientou o Pe. Ricardo Figueiredo à Agência ECCLESIA.

Texto: Agência Ecclesia
Fotografia: Agência Ecclesia