Pesquisa   Facebook Jornal Alvorada
Login

Login na sua conta

Username *
Password *
Lembrar-me

Criar uma conta

Campos marcados com (*) são obrigatórios.
Nome *
Username *
Password *
Confirmar Password *
Email *
Confirmar email *
Captcha *
Reload Captcha

Responsável da Santa Sé elogia solidariedadeResponsável da Santa Sé elogia solidariedade do clero português com o Papa Francisco

O secretário da Congregação para o Clero (Santa Sé) elogiou, dia 4 de Setembro, em Fátima, a tomada de posição dos bispos e padres de Portugal em apoio ao Papa Francisco, na sua luta contra os abusos sexuais, falando numa manifestação de “fidelidade”. “Hoje é Francisco, antes foi Bento XVI, antes dele João Paulo II… O Papa, que Deus escolheu como vigário de Cristo. Este apoio, este amor, este carinho, esta confiança na fé é um presente que Portugal oferece ao mundo e à Igreja universal”, disse à Agência ECCLESIA D. Jorge Carlos Patrón Wong.

O responsável falava durante o segundo dia de trabalhos do Simpósio do Clero, que se inaugurou dia 3 com a leitura de uma mensagem de apoio ao actual pontífice. Para o secretário da Congregação para o Clero, esta manifestação surge de uma “fé de Igreja” que existe em Portugal e é visível nas manifestações espontâneas de “amor à Eucaristia, à Igreja, a Maria”. “A vida cristã, também sacerdotal, dos portugueses tem uma missão na Igreja Universal”, assinalou. Em duas conferências, o colaborador do Papa falou sobre a necessidade de formação permanente e de uma cultura vocacional na Igreja Católica. “A formação não é só para os seminaristas, é especialmente para nós, padres”, disse a centenas de membros do clero português, reunidos no Centro Paulo VI.

As intervenções destacaram a importância da “fraternidade” e da “santidade” sacerdotal, pedindo que não se dê prioridade a coisas que “não são nem de Deus nem sacerdotais”. O secretário da Congregação para o Clero pediu que cada bispo seja um “melhor pai” e os padres “melhores irmãos”, observando que, no sacerdócio, é mais importante estar disponível do que “preparado”. “Quem vive como discípulo, aprende todos os dias”, precisou. D. Jorge Carlos Patrón Wong desafiou os presentes a “romper com a superficialidade no acompanhamento”, e a valorizar o chamamento à vida, a vocação, sobre uma cultura da “profissão”. Projectando o próximo Sínodo dos Bispos, em Outubro, no Vaticano, o responsável destacou à Agência ECCLESIA a importância de ajudar os jovens a “viver com alegria” a sua vocação.

O Simpósio do Clero decorreu até esta quinta-feira, tendo como tema ‘O Padre: ministro e testemunha da alegria do Evangelho’; a iniciativa conta já com 25 edições e é promovida pela Comissão Episcopal Vocações e Ministérios, da Conferência Episcopal Portuguesa.

Agência Ecclesia